REN olha oportunidades na América Latina, exclui Brasil

VILA NOVA DE GAIA, 13 Set (Reuters) - A portuguesa REN-Redes Energéticas Nacionais está olhando oportunidades de investimento em dois ou três países da América Latina, excluindo o Brasil, para diversificar o seu risco regulatório e geográfico, podendo o Peru ser um dos alvos, disse Rui Cartaxo, presidente-executivo da companhia.

A REN já tinha anunciado que prevê um investimento de 1 bilhão de euros em Portugal e de até 700 milhões de euros no exterior entre 2012 e 2016, após a queda de 21,4 por cento do investimento no primeiro semestre, para 58,9 milhões de euros.

Rui Cartaxo disse que "como o investimento em Portugal é apenas o suficiente para a base de ativos ser estável", a REN quer ter um "adicional no crescimento", que virá do exterior.

Segundo ele, nas "operações externas, o objetivo é começar a diversificar o risco país e regulatório", frisando: "não é que o nosso regulador seja arriscado, mas não queremos ter o nosso negócio num só regulador e num só país".

"Na América Latina estamos falando de dois ou três países, nenhum deles é o Brasil", disse nesta sexta-feira.

A REN viu, em 2012, a sua estrutura acionária alterada após o governo ter selecionado a chinesa State Grid e a Omã Oil para comprarem, respectivamente, 25 por cento e 15 por cento, da REN, no âmbito da privatização de 40 por cento prevista no resgate de 78 bilhões de euros a Portugal.

(Reportagem de Sérgio Gonçalves)

See all articles from Reuters
Loading...

Friend's Activity