Alemanha pode ver mais receita tributária a partir de 2013

BERLIM, 26 Out (Reuters) - As receitas tributárias da Alemanha devem crescer mais do que o esperado a partir de 2013, noticiaram jornais neste sábado, possivelmente dando ao governo margem financeira e desempenhando um papel nas discussões de coalizão focadas na economia e em energia.

A receita tributária, já impulsionada neste ano pelo sólido mercado de trabalho e robustos aumentos salariais, pode registrar alta de mais de 3 por cento neste ano ante o ano passado, quando estava em cerca de 600 bilhões de euros, noticiou o Frankfurter Allgemeine Zeitung na edição deste sábado.

Isso seria cerca de 3 bilhões de euros a mais do que os 615,2 bilhões de dólares previstos nas últimas estimativas tributárias em maio. Nos anos até 2018, os impostos adicionais podem totalizar até 100 bilhões de euros, informou o jornal.

O partido conservador da chanceler Angela Merkel ganhou facilmente as eleições em 22 de setembro, mas não conseguiu maioria absoluta e deu início a negociações para formar um governo com o segundo maior partido, os centro-direitistas Sociais Democratas (SPD, na sigla em alemão).

Seu partido tem se concentrado em equilibrar o orçamento público, enquanto a centro-esquerda tem defendido a elevação de impostos para promover o investimento e a implementação do salário mínimo nacional.

O jornal Die Welt noticiou números tributários ainda maiores, também citando especialistas próximos às estimativas, com sete a oito bilhões de euros adicionais em receita neste ano.

O ministério das Finanças recusou-se a comentar sobre as notícias e um porta-voz referiu-se às próximas estimativas tributárias, que serão divulgadas em 7 de novembro.

(Reportagem de Annika Breidthardt e Gernot Heller)

See all articles from Reuters
Loading...

Friend's Activity